A diferença do Peeling químico | Por Larissa Signori
Publicado dia: 17/maio/16 | Categoria: Beleza, Destaques, Saúde | Autor: Laís Santos

peeling-quimico-pros-e-contras1

O peeling químico é um método utilizado para tratamento das alterações da pele. A intenção é acelerar o processo de renovação celular a partir das camadas mais profundas da pele, ao mesmo tempo em que são eliminadas as camadas mais superficiais e envelhecidas.

A princípio, o peeling químico retira uma camada da pele que, posteriormente, será regenerada e receberá um novo aspecto por meio de células com capacidade de reprodução que permanecem em determinados pontos do tecido.

É classificado em três tipos, dependendo do tipo e porcentagem do ácido: superficial, médio e profundo.

O peeling superficial tem ação na epiderme. É indicado para casos de acne, fotoenvelhecimento leve, rugas finas e melasma.

O peeling médio tem ação na derme papilar. Possui a mesma indicação que o peeling superficial, além de ser indicado em lesões epidérmicas.

O peeling profundo tem ação na derme reticular. É indicado para os casos de lesões epidérmicas, manchas, cicatrizes, rugas moderadas, queratoses, melasmas e lentigos.

 

Larissa

Espaço Vital – Cambé

0
Comentários

Envie um comentário:

Seu nome (obrigatório)
Seu e-mail (obrigatório)
* não será publicado
Seu blog/site


Mensagem